Crítica | Jurassic World

Antes de tudo peço que você leia esse texto de mente aberta, pois vou dar a minha opinião antes de ver o filme e após ver o filme, por isso pode haver pontos contraditórios, o tema de hoje será sobre o filme Jurassic World.

Assisti ao trailer pela primeira antes do filme lançar em uma TV 42″ em full HD (alguns detalhes podem ser importantes), e honestamente detestei.

Obviamente eu fiquei super empolgada com algumas cenas e porra, dinossauros! DINOSSAUROS, MANO! Sim, mas o que eu tenho pra falar inicialmente é mais uma crítica técnica.

jurassic-world

Crescemos e vimos muitos filmes 3D e grandes produções de computação gráfica, ainda mais em pleno 2015. O que quero dizer é que independente de sermos experts ou não nesse tipo de produção, nossos olhos já reconhecem estranhezas e conseguimos distinguir o que é bem feito e o que é mal feito.

Então a minha crítica de primeiro contato foi técnica em cima do 3D dos dinossauros. Do meu ponto de vista, o 3D supostamente nos aproximaria da realidade, aquela coisa que vemos e sentimos que estaríamos fácil naquele cenário, ainda mais nos filmes que retratam os dias de hoje. Achei que os dinossauros tem uma espécie de brilho diferente, deixando claro que são computação gráfica, em algum momentos até consegui visualizar os atores correndo pelo chroma, de tão distante que ficou.

Se possível o comparativo, o Jurassic Park (um clássico!), que é um filme de 1993 me aproximou mais da realidade do que aquele primeiro contato com o trailer de Jurassic World.

jurassic-world-pratt-howard

Depois disso, o filme lançou e ouvi inúmeras opiniões, desde o filme é uma merda até o filme é sensacional, boatos de um romance extremamente desnecessário, foi então que decidi ir ao cinema, fui no “Cinemark X-D do Downtown” com expectativa muito baixa.

Geralmente gosto de ir ao cinema sem expectativa mesmo, principalmente desses filmes hypes para conseguir centrar a melhor opinião possível.

Mas a verdade é que eu simplesmente AMEI o filme! Posso dizer que até gritei de tanto que me envolvi e entrei no filme, o que não esperava.

Assista ao trailer legendado:

A minha crítica anterior quanto ao 3D do filme, me incomodou em poucas cenas na realidade, a cena que já havia me incomodado no trailer continuou sendo uma delas, em que o Chris Patt tenta “acalmar” os dinossauros e contabilizei mais duas ao decorrer do filme, mas nada grandioso, é mais questão de percepção pessoal.

Quanto ao romance não chegou a me incomodar como alguns disseram, na realidade deu um teor humorístico, pois se tratava do clichê “Mulher coorporativa que vende os dinossauros como atração versus Homem da selva e que ama e cuida dos dinossauros”.

Fazendo um comparativo quanto ao roteiro, Jurassic World seguiu o formato dos Parks anteriores, em que crianças ficam perdidas, o entendedor os salvam, luta até o fim contra o vilão mal compreendido e uma fucking luta de dinossauros.

o-JURASSIC-WORLD-VIDEO-facebook

Eles fazem boas observações que é válido prestar atenção, quanto a originalidade dos dinossauros, como por exemplo o velociraptor não ter pena de galinha, que foi um estudo feito entre os filmes anteriores, a continuidade do destaque do velociraptor nesse filme é bem feita e bem colocada.

Coisas que me incomodaram: A história do vilão que faltou detalhes, como por exemplo as histórias das empresas que assumem o parque, porém também acho que se fosse explicada, fugiria um pouco do contexto do filme e seria bem desnecessário, porém ficou um pouco jogado.

Além disso, achei a trilha sonora um pouco fraca, não foi tocada as músicas temas inteiras, e achei em alguns momentos que foram colocadas em momentos péssimos, por exemplo, no Jurassic Park de 1993, a música tocada naquela cena clássica em que o expert tem seu primeiro contato com os dinossauros toca aquela música crescente que me arrepia até hoje, já em Jurassic World de 2015, é tocada em crescente no momento em que o menino vê o parque que ele está visitando. Conclusão: Entre ver dinossauros versus ver um parque, acho que eu fico com os dinossauros.

concept-art-2

De modo geral, é um filme envolvente e me surpreendeu tanto quanto Mad Max, que foi outro filme que eu achei que o trailer não havia vendido bem a história do filme, também fui com expectativas baixas e adorei. Considero um filme melhor que Avengers 2, caso seja sua dúvida de assistir um ou outro, até porque o primeiro filme do Avengers é melhor que o segundo, a partir disso você consegue tirar alguma conclusão.

Contudo, é um filme que eu recomendo assistir no cinema e se possível em uma sala boa ou 4D, porque realmente vale a experiência.

Acompanhe também o Twitter, a Fanpage e o Instagram.
Agora você também pode me enviar cartas e/ou produtos em
Caixa Postal 9077
CEP 22270-970
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s